3 de dez de 2010

As Locomotivas "Russas"





Para abrir o blog, resolvi falar sobre esta peculiar locomotiva, que foi a maior e mais poderosa que já rodou em nosso país... As locomotivas aqui chamadas de Russas (lá nos EUA foram chamadas Little Joe, em homenagem à Stalin) foram construídas pela GE (isso mesmo, aquela das lâmpadas...) para operar nas linhas da URSS, num acordo feito entre os 2 países em 1946. Porém, o início da Guerra Fria interrompeu o negócio, pois o governo americano ficou com medo de entregar as máquinas à URSS, com receio e que tivessem sua tecnologia copiada e utilizada em outros fins.




Com um enorme "mico" nas mãos, a GE procurou alguma ferrovia que as quisesse, e até que conseguiu. Doze locomotivas foram para a Milwaukee Road, três para a Chicago, South Shore and South Bend Railroad (South Shore), e as outras cinco foram compradas pela Companhia Paulista.



As Russas tem doze eixos (24 rodas!), oito deles motorizados ou seja, são denominadas 2-D+D-2. Pesavam 247,5 toneladas, tinham potencia de cerca de 4655HP e cerca de 27 metros de comprimento. Foram projetadas para operar na Ferrovia Soviética SZD em '3300Volts' DC por catenária.



A Companhia Paulista converteu suas Litlle Joe para bitola larga (1,600mm , pois elas originalmente tinham bitola russa de 1,550mm). Elas ficaram conhecidas no Brasil por "Russas". Quando a Paulista se tornou parte da Fepasa em 1971, as Russas foram transferidas para a nova companhia.



Continuaram operando até 1999, com a retirada da catenária das linhas em São Paulo pela Ferroban , sucessora da Fepasa. Eram as últimas representantes das Little Joe ainda operando comercialmente. Com a privatização a Fepasa se tornou Ferroban, e imediatamente a catenária foi removida, as elétricas paralisadas. Hoje nenhuma encontra-se preservada no Brasil.





Curiosidades:

Reza a lenda que elas vieram com o símbolo comunista da foice e do martelo estampadas em seu eixos... Embora isso fosse afirmado pelos antigos funcionários da CP, esse fato nunca foi realmente comprovado

Outra curiosidade é que já nos últimos anos da operação de locomotivas elétricas nas linhas da Fepasa, o sistema de alimentação já não apresentava muita confiabilidade, sendo que depois de 1995 ele só era ligada quando surgia algum trem com tração elétrica circulando. Porém, quando esse trem era tracionado pela Russa, nenhum outro trem com tração elétrica podia circular no mesmo circuito, pois a corrente consumida pelas Russas era tão absurda que a mesma provocava queda de amperagem na rede aérea.

Abaixo, algumas fotos delas:









Agora, como já não existe mais tração elétrica para trens de carga, todas as locomotivas elétricas foram encostadas, e atualmente as Russas encontram-se neste estado:



Russas, V8's e Vandecas (1ªs locomotivas fabricadas no Brasil) estão assim, aguardando o desmanche:

6 comentários:

  1. Chego a ficar emocionado. Como puderam fazer isso com tal patrimônio histórico. E mais, como puderam acabar com este tipo de transporte que é difundido em todos os países mais desenvolvidos. Parece até que o governo paulista tinha ódio das ferrovias.

    ResponderExcluir
  2. essa locomotivas além de não serem poluentes são as mais rápidas que tinha servil durante décadas ao brasil ai como gratidão jogam elas em um terreno de sucatas

    ResponderExcluir
  3. LEONAM DA SILVA FERREIRA19 de junho de 2012 13:08

    A MENTALIDADE EM NOSSO PAÍS É ESSA, DE UM TREMENDO ÓDIO A FERROVIAS E A TUDO O QUE SE REFERE AS MESMAS, POIS COMO SE OBSERVA, A CADA ACIDENTE EM PASSAGEM DE NÍVEL, A PRIMEIRA É FECHAR A MESMA, COMO SE O TREM FOSSE O INIMIGO PÚBLICO NÚMERO 1. TAL COMO OCORREU AQUI NO RIO DE JANEIRO COM O FECHAMENTO DAS PASSAGENS DE NÍVEL DA AV FRANCISCO BICALHO E RUA DA AMÉRICA, ISSO SEM FALAR NA TRISTEZA QUE ME DÁ AO VER O ESTADO DEPLORÁVEL DA ANTIGA ESTAÇÃO BARÃO DE MAUÁ E FRANCISCO SÁ, QUE ESTÃO PARECENDO UM CENÁRIO DE FILME DE TERROS.

    ResponderExcluir
  4. por favor preciso de ajuda urgente quero compra uma sucata dessa e nao sei por onde começar vc pode me ajudar tiochicoccb@hotmail,com ou 1173407148 vivi e serio mesmo e quero esse modelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara o processo é burocratico, são bens arrendados pela ALL que detem a concessão das ferrovias paulistas, além de necessitar de liberação da ANTT (agencia nacional de transportes terrestres). Nem a ABPF, que preserva e restaura o patrimonio histórico ferroviario não consseguiu esta locomotiva para ser restaurada!!
      Mais caso vc conssiga uma, chama eu pra tirar fotos nela kkkkkk!!

      Excluir
  5. Colocaram sempre a culpa na industria automobilistica. Se fosse assim nao haveria trens nos Eua, franca, japao,etc .

    ResponderExcluir